Categoria: artes

  • Eu, Daniel Blake: a realidade-dura mais próxima do que se imagina

    “Quando a dignidade é perdida, tudo está perdido” (Daniel Blake) Há muito tempo venho refletindo sobre algumas questões. Uma delas é como o Estado mínimo e as privatizações são interpretadas por determinados setores da sociedade. A impressão que tenho é a de que apenas eu consigo perceber uma voraz perversidade do Estado privatizado para com […]

  • O mercado do rock descobriu o óbvio

    Hoje apareceu para mim o clipe “When The Sinner”, do Helloween, da época do Michael Kiske, na fase mais pop da banda, um pouco antes do fim, na minha opinião. Comecei a pensar no assunto: bandas com uma determinada pegada resolvem “tentar” se vender ao mercado pop e se dão mal. Celtic Frost fez isso, […]

  • Entre a arte e a mediocridade

    “Ao realizar a mostra, o Centro Cultural Banco do Brasil possibilita o contato da sociedade brasileira com obras-primas de grandes nomes da história da arte e reafirma seu comprometimento com a formação de público e com o acesso cada vez mais amplo à cultura” (Centro Cultural Banco do Brasil) Que a proposta dos ditos Centros […]